24 June 2021

Quer parecer-me que isto não é concentrarmo-nos no fundamental (mas os portugueses da Área Metropolitana de Lisboa também podem?)
 
Edit (15:13) - Se, por uma tremenda maldição cósmica, os matraquilhos lusos vencerem o eurocoiso, já existem planos (quais planos?) para controlar as destrambelhadas movimentações infecto-contagiosas de centenas de milhares de elementos do p.o.v.o. ébrios de patriotismo ludopédico?
 

10 comments:

Anonymous said...

E para irritar ainda mais - já que dos nossos políticos tudo de mau se espera -, aquele "agravar" em vez de "agravar-se"!

João Lisboa said...

:-)

Anonymous said...

Subentende-se que agrava o raciocínio.
O pedido justifica esta interpretação...

João Lisboa said...

"O pedido justifica esta interpretação"

E é sintoma de que manter débeis mentais em cargos de importância política é perigoso.

Anonymous said...

Perigoso, mas frequentíssimo.

João Lisboa said...

Débeis mentais mesmo, não é assim tão frequente. Espertalhaços de lábia fácil e peritos em manobrar esquemas turvos é mais a regra. Gente avassaladoramente ignorante é quase pré-requisito obrigatório.

Anonymous said...

A despedida de hoje mostra que é tudo menos opsímata, para ser eufemístico.

João Lisboa said...

Tive de ir ao dicionário...

:-)

Anonymous said...

Estive para escrever que era um distinto calhau, mas arrependi-me, pois achei que o blogue merece uma linguagem mais seleccionada.

João Lisboa said...

Opsímata está muito bem.