28 January 2023

Neil Young - Harvest Time (Welcome to my farm)
 
(sequência daqui) Quem se encontrava no interior do celeiro do Broken Arrow Ranch de Neil, na Califórnia (visível no video Harvest Time que, juntamente com outro de um concerto a solo na BBC em 1971, acompanha a reedição comemorativa do meio século), eram os, por ele baptizados, Stray Gators – Ben Keith ("pedal steel guitar"), Tim Drummond (baixo), Kenny Buttrey (bateria) –, ratazanas de estúdio que, após um encontro fortuito de Young, em Nashville, com o produtor Elliot Mazer (acabado de montar os Quadraphonic Sound Studios), este lhe propusera como cúmplices para o sucessor de After The Gold Rush (1970). 
 
 
Buttrey e Drummond haviam tocado com Bob Dylan em Nashville Skyline e Blonde On Blonde o que poderá ter sido o motivo por que, apesar de prestar homenagem a Young, Dylan sempre encarou uma das canções de Harvest, "Heart Of Gold", como uma espinha na garganta.: “A única vez que me incomodou ser confundido com outra pessoa foi quando eu vivia em Phoenix, no Arizona, por volta de 1972, e a canção que se escutava a toda a hora era "Heart Of Gold". Odiava-a quando a ouvia no rádio. Sempre gostei de Neil Young mas aborrecia-me ouvi-la e dar comigo a pensar ‘Merda, sou eu! Se soa como eu, deveria ser eu’. E ali estava, algures no deserto, a tentar acalmar-me um pouco... Nova Iorque era um sítio pesado. Woodstock era ainda pior, com pessoas a viver nas árvores, no exterior da minha casa, fãs a bater-me à porta, automóveis a perseguir-me pela escuridão nas estradas da montanha. Precisava de um sítio tranquilo para descansar, esquecer-me das coisas e de mim. Mas, ali tão longe, bastava ligar o rádio e lá estava eu... mas não era eu. Parecia que alguém me tinha roubado e fugido com o que era meu. Nunca ultrapassei isso”, confessaria ele à “Spin”, em 1985. (segue)
Concorrência para o Marselfie

27 January 2023

É preciso reconhecer o que este episódio do palcoaltar da JMJ tem de absolutamente maravilhoso: durante dois dias, nunca as palavras "religião", "fé" e "catolicismo"/"cristianismo" foram pronunciadas - o que se discutiu (como deve ser em tudo o que diz respeito à Vaticano S.A.) foram investimentos, orçamentos, negócios, ajustes directos e maroscas afins. Muito bem!
 
Edit (19:59) - ... e, neste remoínho de notícias do submundo descerebrado, não poderia faltar mais um episódio de faca e alguidar no covil do neo-facho
Gaye Su Akyol - "Mendilimin Yeşili"

26 January 2023

Estão a ver? O Marselfie apoiaria integralmente esta alternativa!

COMO UMA COISA ACIDENTAL 

Sonoros mugidos de vacas sonolentas a pastar enquanto um jipe, serpenteando pelo meio do campo, se aproxima de um celeiro perdido na paisagem. Os dois ocupantes param e dirigem-se para o interior do celeiro. Um deles é Neil Young, não ainda com o actual aspecto de Cro-Magnon idoso embora, já nessa altura, em 1971, não fosse impossível antevê-lo. Ele próprio, hoje, não parece muito seguro da sua idade. Falando a propósito da reedição de Harvest em curso, diz: “Foi um álbum importante para mim. Há 50 anos, tinha 24, talvez 23 anos, e esse álbum marcou uma grande diferença na minha vida”. Na verdade tinha 26 anos (nasceu em Novembro de 1945, o disco foi gravado em 1971 e publicado em Fevereiro de 1972) e, se também afirma que “é fantástico que tenha resistido tão bem ao tempo”, esse é outro assunto acerca do qual a sua opinião não foi constante: nas "liner notes" da compilação Decade (1977) classificava-o como “uma aberração comercial”. (daqui; segue para aqui)

Storm the Palace - "Portuguese Lullaby"

25 January 2023

Liraz - "Age Ye Rooz"

Por estas e por outras é que o pessoal perde a fé... então, não bastava uma tendazinha modesta onde o sumo-patífice, com a colaboração de deusnossenhor, faria umas cenas com pães, peixes e coiso, dava um pulinho para dançar o vira sobre as águas do Tejo, sorteava dez padrecos que teriam o privilégio de ficar em recolhimento com jovenzinhos impúberes e, no final, ressuscitava (à distância) meia dúzia de mortos das últimas filas do parlamento?...

Edit (15:52) - "Potenciando o investimento para o futuro", parece considerar-se já a possibilidade de, após o show do sumo-patífice, se organizar um gigantesco Salão Erótico de Lisboa sob o alto patrocínio de Santa Maria Madalena

24 January 2023

A assombrosa criatura Arroja, micro-organismo acolhido pelo Chaga, mostra-se em todo o seu esplendor
Macie Stewart on Audiotree Live

(ver aqui)
Radicais livres (XCI)

(ver aqui)
 
(sequência daqui) E, confessando ser, desde sempre, apaixonada por histórias “de dragões, castelos encantados e bruxas más”, conta que devorou tudo, de contos de fadas clássicos a Ursula Le Guin: “Vivi toda a minha infância, numa ininterrupta fantasia de heróis épicos em paisagens mágicas, nas margens da Water Of Leith, perto de Edimburgo”. Reparemos também agora no espectro de Angela Carter que por aqui. paira, tal como (em "Frequencies To Victory") o de Hedy Lamarr – cintilante beldade de Hollywood mas, igualmente, cientista inventora de um dispositivo capaz de alterar as frequências dos sinais de rádio impedindo os radares nazis de descodificarem mensagens durante a Segunda Guerra Mundial –, fertilizando 15 canções que, em La Bête Blanche, deambulam entre a folk, estridências punk, Kate Bush, Steeleye Span ou a memória dos imperdoavelmente ignotos Spriguns. Todas, de forma diversa e sob ângulos vários, retratando apenas as mais aptas a passar num critério de avaliação: “She’s a witch, she’s a witch, from her tail to her tits”.
, uma espécie de sistema de comunicações secreto que