18 February 2017

O Capelão Magistral sabiamente entende que jornalistas "não especializados em temas de religião e moral" e "sem formação específica sobre a matéria correspondente" não devem "opinar sobre assuntos que não são do seu conhecimento" - isso deverá ficar exclusivamente reservado à padralhada e malta afim

2 comments:

Anonymous said...

Como não ? e os anos de experiência no banco do Vaticano ?
Igreja e bancos são assuntos correlativos , meu caro.

João Lisboa said...

É verdade.