12 June 2016

"Vale a pena a gente perder tempo com as inanidades que por aí se escrevem sobre 'fascismo' e 'comunismo', ainda por cima supostamente 'demonstradas', como diz José Rodrigues dos Santos, num livro de ficção? Vale e não vale. Do ponto de vista intelectual e argumentativo, não vale. Nem são novas, nem são informadas, nem são interessantes, nem nada. O que vale é usá-las para mostrar o que elas significam: a possibilidade de, em 2016, se proferirem inanidades em público para voltar a uma variante de anticomunismo que a radicalização da vida política à direita precisa à falta de melhor para combater a 'geringonça' (...)" (JPP, 2ª parte deste texto)

16 comments:

alexandra g. said...

"a possibilidade de, em 2016, se proferirem inanidades em público para voltar a uma variante de anticomunismo que a radicalização da vida política à direita precisa à falta de melhor para combater a 'geringonça"

(ler um gajo de direita escrever isto é um bálsamo) mais, melhor ainda, a prova, de que a "partidarização" estragou definitivamente o lado onde nos situamos (é que precisamos mesmo de nos situar e a isto não há volta a dar).


o JPP precisa da Marmeleira como eu de marmelada, mas não diria não a umas voltas não guiadas lá pelo sítio :)

Anonymous said...

Ah!Ah!Ah! Que desesperados esforços são os de Pacheco quando à vista está mais um descalabro socialista, desta feita com o apoio comunista em dose dupla(BE+PC).

João Lisboa said...

"Que desesperados esforços..."

Típico: "psicanalisa-se" o autor e chuta-se o assunto para o lado.

"precisamos mesmo de nos situar"

Mas pode ser caso a caso.

Anonymous said...

"(ler um gajo de direita escrever isto é um bálsamo)"
Ah, a superioridade moral da esquerda!
Até serve para pagar mais aos gestores públicos - sem peso na consciência.
E já agora, o Pacheco é tão de direita como o mindinho da minha MAO esquerda!

Anonymous said...

Vale a pena mencionar apenas que a criatura canhestra e canastrã que todos os dias pisca o olho maroto aos portugueses que assistem ao canal 1 é um asno e que na boa tradição republicana deveria levar com a bengala nas orelhas .

Anonymous said...

O JPP fala com muita soberba. Tem telhados de vidro. Deveria ser comedido.

João Lisboa said...

"Ah, a superioridade moral da esquerda!
Até serve para pagar mais aos gestores públicos - sem peso na consciência"

E não lhe ocorre que é perfeitamente possível denunciar AMBAS as coisas, simultaneamente, sem ter de parar para pensar se "isto é de esquerda ou de direita"? http://lishbuna.blogspot.pt/2016/06/blog-post_8.html

"Tem telhados de vidro"

Então, faça o favor de lançar a pedrada. Mas tente acertar.

Anonymous said...

"E não lhe ocorre que é perfeitamente possível denunciar AMBAS as coisas, simultaneamente, sem ter de parar para pensar se "isto é de esquerda ou de direita"?"

Exactamente, João. Não fui eu que recorri ao argumento. Mete-me tanta confusão ouvir a história do "gajo de direita" como ler os textos da sua amiga Lenita.

No god
no flag
no country
- no political party!

João Lisboa said...

Também não acho que o JPP seja "de direita" (seja lá isso o que for).

Anonymous said...

And now for something completely different (se me permite, JL):

http://observador.pt/especiais/voces-sabem-la-quem-vai-ganhar-o-europeu/


João Lisboa said...

:-)

Anonymous said...

É que ambas as coisas são totalmente diferentes.

João Lisboa said...

Ah.

Anonymous said...

Mejor Hitler que la victoria del Frente Popular” fue el grito cínico de los miserables gobernantes de Francia en esos días.
No tempo do colaboracionismo de Petain. O mesmo diriam estes novos parvos em Portugal. Que não haja ilusões . Assim como disse Thatcher, antes Pinochet que o governo democrático de Allende.

Anonymous said...

Este Pacheco é só soberba. E alimenta um ressentimento. Só lhe fazia bem sair de militante PSD. Porém não é capaz de o fazer. É este o drama deste refugiado .

João Lisboa said...

A peçonha psicanalítica em acção.