07 February 2016

O primeiro, verdadeiramente aterrador e obsceno, a proibir 
seria a Bíblia

4 comments:

Anonymous said...

Que tolice.
A proibição colocaria o livro num plano, equivalente à proibição da maçã de Adão, ou do vergalho do Armando Cabral ou da rata da Sara Sampaio.
Provocaria o inverso do pretendido.
Mais a mais é um excelente livro de aventuras e propício a análises profundas, punhetas intelectuais, típicas dos licenciados ou doutorados portugueses, por exemplo do ISCTE.

João Lisboa said...

Quando digo "proibir", é no contexto do pedido de "protecção" dos pobres universitários americanos amedrontados pelo mal que a literatura lhes pode causar.

Claro que a Bíblia é isso tudo que diz (já o escrevi por aqui das mais variadas maneiras).

Quem é o Armando Cabral?

Anonymous said...

É esta gazela

https://www.google.pt/search?q=Armando+Cabral&tbm=isch&imgil=OjceQaVQsVcxcM%253A%253BQ2BJLdp4PoHvtM%253Bhttp%25253A%25252F%25252Farticlesofstyle.com%25252F25554%25252Fthe-art-of-simplicity-feat-armando-cabral%25252F&source=iu&pf=m&fir=OjceQaVQsVcxcM%253A%252CQ2BJLdp4PoHvtM%252C_&biw=1024&bih=643&ved=0ahUKEwj756eipOjKAhXMWxQKHYpOBuoQyjcIMQ&ei=gZm4VrujBcy3UYqdmdAO

João Lisboa said...

Ok.