12 July 2015

Dijsselbloem, Presidente 
do Eurogel no Cabelo


"Esta curiosa personalidade nasceu a 29 de Março de 1966 em Eindhoven. Isto é, no ano do 'Mundial do Eusébio' e na terra do histórico clube de futebol PSV. Está explicado um dos maiores mistérios do aspecto singular deste falador holandês: nasceu para comentador de futebol e por isso é tão parecido na fluência, nas gravatas, nos óculos, no suor na testa e no gel do cabelo com o 'dr. da bola' da SIC. Infelizmente para todos nós, o exemplar holandês de Rui Santos foi desviado para um desporto ainda mais dado a esquemas, fraudes e vaidades: a política europeia.

E, se bem o ameaçou, melhor o desfez: é o último nome de uma série de figuras notáveis pelas suas qualificações arrepiantes para governar, com toda a confiança, a Europa Unida. Temos Juncker, presidente da Comissão Europeia, que enquanto primeiro-ministro do Luxemburgo assinou acordos secretos de fuga fiscal com todas as multinacionais. Temos a senhora Lagarde, que em França perdoou as dívidas fiscais a Bernard Tapie, talvez o maior trânsfuga a norte dos Pirenéus. Temos o ministro Schäuble, cabecilha do mega-escândalo do financiamento ilegal da CDU alemã. Temos o espanhol Rajoy, que durante anos recebeu todos os meses milhares de euros numa caixa de sapatos. Temos o Coelho Imperfeito, em Portugal, que optava deliberadamente por não pagar a Segurança Social porque 'não sabia'. E agora temos um Jeroen Dijsselbloem (em linguagem fonética, lê-se Jeroen Dijsselbloem...) que inventou um mestrado em Economia e Negócios na Universidade de Cork na Irlanda quando afinal só lá andou uns meses a estudar a Indústria dos Lacticínios e não terminou nada, nem sequer há mestrado sobre esse assunto, ai que o leite já se entornou. 

Bem-vindo ao clube dos cumpridores das regras europeias, senhor Jeroen Dijsselbloem (ler Jeroen Dijsselbloem)!" (aqui)

2 comments:

Táxi Pluvioso said...

Fogo! sempre pensei que se ia djambé.

Táxi Pluvioso said...

... quero dizer, que se lia djambé.