28 January 2016


7 comments:

alexandra g. said...

Que foto bestial, é o que te digo :)

(ou pensavas que Johnny Be Goode é imagem de marca exclusivamente na composição do texto, a escolha das palavras a toque de pinça, a faixa sonora ideal?)

:)

João Lisboa said...

:-)))

(não sei se gosto muito do mindinho estendido...)

alexandra g. said...

Não acredito no que acabo de ouvir: "não sei se".

É claro que não gostas, eu também não gosto, mas no conjunto passa tão, mas tão ao lado que terei que te relembrar que pinças, meu caro, não servem necessariamente todos, sequer a melhor parte dos propósitos :)


João Lisboa said...

"Não acredito no que acabo de ouvir: "não sei se""

Tu consegues... ouvir???!!!...

alexandra g. said...

Duvidas disso?

Põe-me à prova (sabendo tu - e sabes quem és melhor do algum de nós, leitores - que não escuto nem 10% das propostas musicais acompanhadas de videoclip da blogosfera :)

And another thing: tive umas aulas mui interessantes (com provas) de enologia :D

João Lisboa said...

:-)

alexandra g. said...

Por outro lado (desculpa, mas eu sou mesmo chata, como diz o meu amigo do bar, mesmo chato, aliás, muito mais :) e voltando à baila, aquele dedo é uma espécie de pedra de toque no conjunto. O ponto focal não é o dedo - eis a questão - mas o dedo faz a sua diferença, não necessariamente a diferença.