31 December 2011

Told you so
A CRISE TAMBÉM DEVE TER BATIDO À PORTA DA GLAXOSMITHKLINE



Dois anos e meio depois da gigantesca burla planetária que ficou conhecida como H1N1/gripe A (era interessante poder conhecer o que aconteceu aos seus perpetradores, dentro e fora da OMS), parece ter chegado o momento de reciclar o mais antigo papão da "gripe das aves". O que é assaz estranho se nos recordarmos que o H1N1 entrou em cena (com muitíssimo maior sucesso de bilheteira) justamente porque o anterior episódio da "gripe das aves" se tinha revelado um fiasco.

Mas é verdade: a morte de um (1) chinês - numa população de 1,339,724,852 - "relançou a preocupação sobre a gripe das aves". E não é caso para menos tratando-se de um vírus que, em oito anos, em todo o mundo, já dizimou 336 pessoas. A boa e velha gripe "comum" costuma despachar entre 250 000 a 500 000. Anualmente.

(2011)
2011 - A INTANGÍVEL NOSTALGIA


Nijemo Kolo

Bem mais de meio século depois de Amália Rodrigues e algumas décadas a seguir a Camané, Cristina Branco e uma boa mão-cheia de outros que se encarregaram de fazer o fado viajar pelo mundo (mesmo naqueles casos em que aquilo que o mundo imaginava apreciar como fado não o fosse realmente), o Portugal que, oh quão fadistamente!..., ainda que sem se dar conta disso, todos os dias parafraseia Fernando Pessoa – “Nem rei nem lei, nem paz nem guerra, define com perfil e ser este fulgor baço da terra que é Portugal a entristecer, brilho sem luz e sem arder, como o que o fogo-fátuo encerra. Ninguém sabe que coisa quer. (...) Tudo é incerto e derradeiro. Tudo é disperso, nada é inteiro” –, foi literalmente intimado a “orgulhar-se” porque Albânia, Azerbaijão, Burquina-Faso, Chipre, Coreia do Sul, Croácia, Cuba, Granada, Indonésia, Irão, Jordânia, Madasgáscar, Marrocos, Nigéria, Niger, Omã, Paraguai, Quénia, Venezuela e mais quatro ou cinco países nos autorizaram a fazê-lo, consagrando-o como “património intangível (logo o fado em que se deve tanger a guitarra...) da humanidade”. Derrotando bravamente o kung fu de Shaolin, ficou-lhe, assim, eternamente garantida uma notoriedade planetária tão invejável como as da "nijemo kolo", da Dalmácia ou do ritual de transplantação do arroz, de Mibu e Kawahigashi, no Japão (dois dos outros felizes contemplados pela UNESCO).






















Enquanto isso, em Retromania: Pop Culture’s Addiction To Its Own Past – e a “viciação no passado” não seria uma magnífica definição do fado? –, Simon Reynolds colocava sob o microscópio o património cultural pop que ainda não teve acesso ao passaporte para o Olimpo dos imateriais (é só esperar mais umas décadas: em 2001, os ABBA já foram tema de exposição no Museu de Artes e Tradições Populares de Estocolmo) e, assombrado por uma inquietante interrogação (“Será que o maior perigo para o futuro da nossa cultura musical é... o seu passado?”), recordava os momentos do psicadelismo, do pós-punk, do hip-hop ou das raves “quando o metabolismo pop fervilhava de energia”, invectivava as jovens bandas em que “sob as faces macias e rosadas, se adivinha a pele macilenta das velhas ideias” e, quase paralisado pela dúvida “é a nostalgia que bloqueia a capacidade da nossa cultura para seguir em frente ou tornámo-nos nostálgicos porque ela desistiu de avançar?”, terminava com uma declaração de confiança no futuro, “essa vertigem assustadora e eufórica da inexistência de limites que a melhor ficção-científica oferece”. Retromania, o livro foi, sem dúvida, o melhor álbum pop deste ano. Mas se, de novo, confirmando Reynolds, nenhum sismo estético ocorreu, muito boa música continuou a acariciar-nos os tímpanos e nem toda cheirando a naftalina.

(2011)
2011 - PRÉMIO "READ MY LIPS"

Pedro Passos Coelho



























(2011)

30 December 2011

2011 - MÚSICA: PORTUGUESES











Osso Vaidoso - Animal












Campanula Herminii - Cumeada












Cristina Branco - Não Há Só Tangos Em Paris













Dead Combo - Lisboa Mulata












Fernando Alvim & Vários - Os Fados e as Canções do Alvim












César Prata - Canções de Cordel












Os Lacraus - Os Lacraus Encaram O Lobo













Paus - Paus












Kubik - Psicotic Jazz Hall













Smix Smox Smux - Os Gloriosos Smix Smox Smux Derrotarão Os Exércitos Capitalistas












A Presença das Formigas - Ciclorama

(2011)
MAS É QUE É MESMO CAPAZ DE ABRIR, SIM SENHOR...

Assinatura da entrada da Three Gorges abre novo capítulo na EDP


Metropolis - real. Fritz Lang (1927)

(2011)
"Mais uma vez, ele tinha confirmado a minha opinião de que, quando um espião vende alguma informação inteiramente nova, basta-lhe voltar a contar algo que se pode encontrar em qualquer loja de livros em segunda mão" (O Cemitério de Praga, Umberto Eco)


("Expresso" de hoje)

(2011)
QUANDO O ADJUNTO DESMENTE O CHEFE E O CHEFE DO CHEFE, NÃO LHE OCORRENDO MELHOR EXEMPLO DO QUE UM GEBO DA BOLA (IRREMEDIAVELMENTE EMIGRANTE) PARA ASSEGURAR QUE NÃO É PRECISO EMIGRAR, HÁ AQUI QUALQUER COISA IRRESPIRAVELMENTE ERRADA



(2011)
ACHO MUITÍSSIMO BEM. DIREITO AO DOLCE FARE NIENTE, À IMPRODUTIVIDADE E AO MEDITERRÂNICO DESCANSO. VAMOS INSCREVER NA CONSTITUIÇÃO?

Deputados estão de férias "para compensar" o que trabalharam no Verão


Bing Crosby - "Busy Doin' Nothing" (A Connecticut Yankee in King Arthur's Court - real. Tay Garnett, 1949)

We're busy doin' nothin'
Workin' the whole day through
Tryin' to find lots of things not to do
We're busy goin' nowhere
Isn't it just a crime
We'd like to be unhappy, but
We never do have the time

I have to watch the river
To see that it doesn't stop
And stick around the rosebuds
So they'll know when to pop
And keep the crickets cheerful
They're really a solemn bunch
Hustle, bustle
And only an hour for lunch

We're busy doin' nothin'
Workin' the whole day through
Tryin' to find lots of things not to do
We're busy goin' nowhere
Isn't it just a crime
We'd like to be unhappy, but
We never do have the time

I have to wake the Sun up
He's liable to sleep all day
And then inspect the rainbows
So they'll be bright and gay
I must rehearse the songbirds
To see that they sing in key
Hustle, bustle
And never a moment free

We're busy doin' nothin'
Workin' the whole day through
Tryin' to find lots of things not to do
We're busy going nowhere
Isn't it just a crime
We'd like to be unhappy, but
We never do have the time

I have to meet a turtle
I'm teachin' him how to swim
Then I have to shine the dewdrops
You know they're looking rather dim
I told my friend, the robin
I'd buy him a brand new vest
Hustle, bustle
We never do have
We never do have
We never do, never do
Never do, never do, never do have the time
Never do have the time


(2011)

29 December 2011

SERVIÇO DE INFECTO-CONTAGIOSAS

Médica de Armando Vara rouba ourivesaria



Importa, acima de tudo, saber se a infecção pode ser contraída através de um único contacto com o agente infectante ou se exige repetição.

(2011)
É EXACTAMENTE COMO NOS ÓSCARES E NO NOBEL:
NUNCA GANHA QUEM VERDADEIRAMENTE MERECE...


Prémios da má ciência de 2011



... ou alguém acredita que - só para dar dois exemplos -, em matéria de economia ou de "ciências" da educação (para não falar das "ciências" políticas), não haveria candidaturas com muito maior legitimidade?

(2011)
AINDA FALTA EXTINGUIR 427



Novas Oportunidades: Governo extinguiu nove centros

(2011)
AO CUIDADO DE JORGE MESSIAS

Chavez especula que EUA podem ter método para desenvolver cancro nos líderes sul-americanos


Chavez saúda Manuel Pinho, outra vítima de conspirações ocultas

... não esquecendo a sangrenta carnificina interna... e os terramotos.

(2011)

28 December 2011

STREET ART, GRAFFITI & ETC (LXXVII)

Largo de Mompilher, Porto, Portugal, 2011



(2011)
UMA DAS MAIS GENUÍNAS E INSPIRADORAS TRADIÇÕES CRISTÃS



"As pessoas nunca são tão completa e entusiasticamente más como quando agem por convicção religiosa" (O Cemitério de Praga, Umberto Eco)

Material de apoio adicional:


The Borgias - real. Neil Jordan (2011) + aqui

(2011)
A MENSAGEM DO GOVERNO ESTÁ, FINALMENTE, A PASSAR E SÃO JÁ OS PRÓPRIOS CIDADÃOS QUE INVENTAM ALTERNATIVAS: TANTO SE PODE EMIGRAR COMO SE PODE NÃO QUERER MANTER-SE VIVO. E ISTO - NADA DE INTERPRETAÇÕES ERRADAS - É COOPERAR E MUITO.



(2011)
ESTE ATÉ É UM PROBLEMA DE SOLUÇÃO FRANCAMENTE SIMPLES: BASTA QUE MEIA DÚZIA DE CANDIDATOS À ISENÇÃO, MAL ENTREM NO CONSULTÓRIO ONDE IRÃO SER AVALIADOS, DESTRUAM O MOBILIÁRIO E PROVOQUEM ALGUNS SÉRIOS TRAUMATISMOS FÍSICOS NOS AVALIADORES, ALEGANDO, QUANDO O PIOR TIVER PASSADO, "FOI UM ATAQUE EPILÉPTICO, SENHOR DOUTOR..."

Epilépticos terão de ir a juntas médicas para manterem isenção nas taxas moderadoras



(2011)
STREET ART, GRAFFITI & ETC (LXXVI)

Aryz, Lisboa, Portugal, 2011






(2011)
PONTOS NOS "I"s



"In 1988 [Ron] Paul made a presidential campaign stop at the National Organization for the Reform of Marijuana Laws while running on the Libertarian Party ticket. 'What was so bad about the period from 1776 to 1914?' Paul wondered, referring to a time in American history when drugs were legal on the federal, and, in many towns, local level. 'In the 20th Century, the doctors, like all business people, decided that there ought to be a monopoly: «If you wanted a little bit of codeine in your cough medicine, it would be much better if you come to me so I can charge you $25 for a prescription»'.

Paul, in a speech aired at the time on C-SPAN went on. 'Before the 20th Century there was none of that and it was the medical profession as well as many other trade groups that agitated for the laws. And you know there’s a pretty good case made that this same concept was built in with racism as well. We do know that opium was used by the Chinese and the Chinese were not welcomed in this country', Paul said. 'We do know that the blacks at times use heroin, opium and the laws have been used against them. There have been times that it has been recognized that the Latin Americans use marijuana and the laws have been written against them. But lo and behold the drug that inebriates most of the members of Congress has not been touched because they're up there drinking alcohol'". (aqui)

Drogas legais

(2011)

27 December 2011

VINTAGE (LVI)

Richard Thompson & Danny Thompson - "Drifting Through The Days"



Sitting in the evening
Dreaming of the old times
When a job was there for the steady and strong
I see old faces flickering in the firelight
Faces of condemned men who did no wrong

Drifting through the days
Drifting through the days

A man needs work for his own salvation
A man feels reward for his sweat and his pain
But life's satisfaction has passed us over
And many in this town won't see work again

Drifting through the days
Drifting through the days

I've stood at the gates of a hundred factories
Walked off to other towns looking for pay
Now my hope is gone and I'm crushed like the others
The army of forgotten men, mouldering away

Drifting through the days
Drifting through the days
Drifting through the days


Industry

(2011)
ESTIVEMOS MESMO À BEIRINHA DE TAMBÉM NÓS TERMOS AVES DE RAPINA EM PRANTO, APARIÇÕES NA 2ª CIRCULAR, AURORAS BOREAIS SOBRE O "CALIFA" E DEPRESSÃO COLECTIVA DOS BICHINHOS DO ZOO EM SETE-RIOS

Eusébio deve ter alta quinta ou sexta-feira



(2011)

26 December 2011

O PENSAMENTO FILOSÓFICO PORTUGUÊS (LXXXII)

João César das Neves



Filosofia de estrebaria (ou "a apologia do burrinho manso" ou, "depois do André, também o burro viu o anjo" - Números 22:21-22)

"Nos palácios do Céu estão os grandes apóstolos, os mártires heróicos, pastores atentos, doutores sublimes, virgens puras, santos incomparáveis. Mas lá também há lugar para aqueles de nós que nos limitamos a levar com fidelidade e diligência a carga que nos foi imposta".

"É normal que no fim não tenhamos lugar nas mansões do Céu. Mas lá até as cocheiras são maravilhosas. Porque no Céu os currais são Presépio".

"Quer isto dizer que qualquer asno entra no Céu? (...)  Não. Não basta ser um bom jerico para chegar ao Céu: é preciso mais uma coisa. Claro que é condição indispensável ser um jumento de qualidade. E isso, admitamos, não é nada fácil. Muitos conseguem carregar certas coisas algum tempo, mas o bom burro é aquele que leva o que for preciso e leva-o todos os dias. Carrega aquilo que tiver de ser, sem discutir, sem escolher, sem resmungar, sem pedir descanso, contentando-se com a ração".

"O Presépio podia existir sem vaca. (...) Sem o burro, Maria não chegaria ao Presépio. (...) Até à glória da cavalariça celestial". (aqui)

(2011)
CHORAM OS PÁSSAROS, FENDE-SE O GELO NOS LAGOS, CESSAM AS TEMPESTADES, PERSIGNAM-SE OS GROUS, AS MONTANHAS COBREM-SE DE ESCRITOS AUTÓGRAFOS DO QUERIDO LÍDER... AFINAL, HÁ SEMPRE UMA SENHORA DE FÁTIMA EM TODO O LADO



(2011)
SEM SE RIR


















Kate Bush - 50 Words For Snow

Antes de mais: ao contrário do que o largamente disseminado mito nos pretende fazer crer, os esquimós (isto é, os Inuit) não possuem 50 palavras distintas para nomear a neve. Ficam-se por um número equivalente, por exemplo, ao do Inglês contemporâneo. É uma lenda poeticamente simpática – criada, no início do século passado, pelo linguista e antropólogo, Franz Boas, que tenderia a reforçar a ideia segundo a qual é a linguagem que cria o real – mas, infelizmente, falsa. Não seria, no entanto, por esse motivo que o último álbum de Kate Bush e a faixa que lhe oferece o título (onde Bush, citando o mito esquimó, qual Jamie Lee Curtis perante o italiano de Kevin Kline em Um Peixe Chamado Wanda, desafia Stephen Fry a inventar termos ingleses para neve) seriam melhores ou piores.

O enorme problema deste opus ártico e invernal é deixar absolutamente evidente, de uma vez por todas, que, muito mais do que alegada ascendência estética de Tori Amos ou Goldfrapp, Kate Bush é a verdadeira mãe espiritual de Joanna Newsom: quem mais, sem se rir, seria capaz de nos contar histórias de flocos de neve falantes, encontros com o Yeti, espectros aquáticos que chamam pelo cãozinho de estimação perdido e – ponto culminante – "one night stands" com bonecos de neve que (sejamos justos, isso não acontece apenas com bonecos de neve e Kate não será a primeira a queixar-se) se derretem muito antes do momento desejável? Não reparando demasiado na participação de Elton John, o design sonoro até é muito agradavelmente não-bushiano, quero dizer, nada exibicionista e barroco mas, quase sempre, minimal e rarefeito, com os mui estimáveis Danny Thompson e Steve Gadd a participarem activamente na concepção da espaçosa tundra sonora de uma hora em que se alojam sete fantasias vagamente semelhantes a canções. Assaz embaraçosas.

(2011)

25 December 2011

OS GRANDES PENSADORES SÃO ASSIM, INSPIRAM-NOS... (II)
(conclusão da sugestão para um epílogo feliz e cristão da parábola de Natal iniciada por João César das Neves)

E ANDRÉ VIU O ANJO

Perdido nas suas cogitações, André nem dera por que as horas tinham passado. E era já bem para lá da meia-noite quando, decidido a abandonar tudo e dedicar a vida ao Pai, saiu do escritório, na Alexandre Herculano. Como que impelido por uma força superior, desceu até à Avenida da Liberdade, atravessou-a, e, quase sonambulamente, os seus passos conduziram-no pela rua do Conde de Redondo acima. De súbito, estacou: perante ele, encostado a um candeeiro que o envolvia num esplendoroso halo de luz... viu o ANJO!



Percebeu imediatamente que se tratava de um Anjo porque, embora a sua ofuscante beleza fosse vincadamente feminina, havia nele, ao mesmo tempo, traços de uma vigorosa, porém, celestial, virilidade. E, se dúvidas tivesse, elas ter-se-iam esfumado instantaneamente no momento em que o Anjo falou, citando Provérbios 31:3: "Não dês às mulheres a tua força!".

As palavras de Daniel 6:16-21-22 trovejaram na sua cabeça: "O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele". O Anjo acercou-se de André, delicadamente, aproximou os lábios dos dele e, apercebendo-se da sua hesitação, naquele sotaque mineirinho que mais adoçava ainda a sua voz, murmurando-lhe ao ouvido, citou Tito 1:15: "Todas as coisas são puras para os puros..."



Era agora Mateus 17:2 que, diante de André, se desenrolava, como num filme: "O seu rosto resplandecia como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz". Deixou que o Anjo lhe pegasse na mão e, recordando-se de Colossenses 1:13-16 ("Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor"), seguiu-o por uma porta estreita.

Nessa altura, já só as Sagradas Escrituras ecoavam na sua mente: "Porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem" (Mateus 7:14). Chegando ao lugar para onde o Anjo o conduzira, este ordenou-lhe que se ajoelhasse em frente dele e, afagando-lhe a cabeça contra si, recorreu a João 4:14: "Aquele que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna".

Cumprindo Actos 4:31, "Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; ficaram cheios do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus". Dali em diante, André nunca mais duvidaria: era aquela a aventura maravilhosa que o Senhor preparara para ele!!!

(2011)
STREET ART, GRAFFITI & ETC (LXXV)

Banksy, Londres, Reino Unido, 2011






aqui

(2011)

24 December 2011

NIGHT OF THE LIVING DEAD


(cortesia de mr. apostate)

(2011)
ESTA COISA NÃO ESTÁ A CORRER LÁ MUITO BEM, POIS NÃO?


("Expresso", 23.12.11)

Portugueses na Alemanha apelam ao boicote a Portugal: "Federação das Associações Portuguesas na Alemanha está a apelar aos emigrantes que deixem de enviar dinheiro para o país"

(2011)
"CARAS" - EDIÇÃO ESPECIAL "MARIA, JOSÉ & O FEDELHO" (X)
(ou Jingobé, jingobé, Fuck Christmas!-slight return)



(cortesia de mr. apostate)

(2011)
VINTAGE (LV)

The Kinks - "You Really Got Me"



"Of all the millions of ideas that have permeated Dave Davies' psyche (...) surely his most far-reaching one was the decision, one day in 1964, to take a Gillette razorblade to the speaker cone oh his Elpico amplifier, slitting it repeatedly from the center to the edge. Fed through a larger amp - a Vox AC30 - the violated Elpico made a ferocious distorted noise that sent 'You Relly Got Me', The Kinks third single, hurtling to the top of the UK charts in September 1964. For inventing that guitar sound, Davies has often been credited as a pioneer of heavy metal. He remembers Jimi Hendrix telling him, around 1967, that 'You Really Got Me' had been a landmark record in the development of rock". (David Cavanagh, "Uncut" de Janeiro de 2012)

(2011)

23 December 2011

O FALECIMENTO JÁ HAVIA SIDO ANUNCIADO MAS É UM REVIGORANTE MOMENTO DE FELICIDADE LER A CERTIDÃO DE ÓBITO



"O documento Currículo Nacional do Ensino Básico — Competências Essenciais, divulgado em 2001, foi assumido a partir do ano lectivo 2001/2002 como a referência central para o desenvolvimento do currículo e nos documentos orientadores do Ensino Básico. O documento, contudo, continha uma série de insuficiências que na altura foram debatidas, mas não ultrapassadas, e que, ao longo dos anos, se vieram a revelar questionáveis ou mesmo prejudiciais na orientação do ensino. (...)

Em primeiro lugar, erigindo a categoria de 'competências' como orientadora de todo o ensino, menorizou o papel do conhecimento e da transmissão de conhecimentos, que é essencial a todo o ensino. Em segundo lugar, desprezou a importância da aquisição de informação, do desenvolvimento de automatismos e da memorização. Em terceiro lugar, substituiu objectivos claros, precisos e mensuráveis por objectivos aparentemente generosos, mas vagos e difíceis, quando não impossíveis de aferir. Dessa forma, dificultou a avaliação formativa e sumativa da aprendizagem. 

As competências não devem ser apresentadas como categoria que engloba todos os objectivos de aprendizagem, devendo estes ser claramente decompostos em conhecimentos e capacidades. Os conhecimentos e a sua aquisição têm valor em si, independentemente de serem mobilizados para a aplicação imediata. Em síntese, o referido documento aderiu a versões extremas de algumas orientações pedagógicas datadas e não fundamentadas cientificamente. E fê -lo pretendendo impor essas visões como orientadoras oficiais de toda a aprendizagem. (...) 

Neste quadro, e no respeito pelas orientações decorrentes da Lei de Bases do Sistema Educativo e das grandes medidas para a educação anunciadas no programa do XIX Governo Constitucional, verifica-se que o documento Currículo Nacional do Ensino Básico — Competências Essenciais não reúne condições de ser orientador da política educativa preconizada para o Ensino Básico, pelo que se dá por finda a sua aplicação". (documento integral aqui)

(2011)
JACQUES MODERNE - "3 BRANLES DE BOURGOGNE" 
(JORDI SAVALL & HESPERION XXI)



(sugerido por um comentário dois posts abaixo)

(2011)
GEORGE WHITMAN (1913 - 2011)















+ aqui e aqui

(fotos repescadas deste post)

(2011)
HI SAILOR!

video

Duas oficiais da Marinha trocam o primeiro beijo gay após fim da regra "Don’t ask, don’t tell"

(2011)
"CARAS" - EDIÇÃO ESPECIAL "MARIA, JOSÉ & O FEDELHO" (IX)
(ou Jingobé, jingobé, Fuck Christmas!-slight return)



(cortesia de mr. apostate)

(2011)

22 December 2011

FINALMENTE AS LÂMPADAS DA LOJA DO CHINÊS VÃO
DEIXAR DE SE FUNDIR EM MENOS DE QUINZE DIAS...


China Three Gorges ganha privatização da EDP



(2011)
OS GRANDES PENSADORES SÃO ASSIM, INSPIRAM-NOS... (I)


(cortesia de mr. apostate)

Sugestão para um epílogo feliz e cristão da parábola de Natal iniciada por João César das Neves

A fé no Pai era (seria sempre!) ilimitada. Mas quando foi chamado ao departamento de recursos humanos da empresa para lhe comunicarem que, embora com muita mágoa - "não pense que somos tecnocratas sem coração..." -, não poderiam contar mais com a sua valiosíssima colaboração, André vacilou. Por um segundo. Apenas um segundo (mas por esse instante de incredulidade haveria de se vergastar mil vezes). 

Porque, imediatamente, como sempre fazia, se dirigiu à fonte sempre viva da Sabedoria e Compaixão Divinas e, lendo o Êxodo 21:7-8, considerou a possibilidade de colocar no mercado a Kátia Filipa que, com 14 aninhos, estava em boa idade de começar a contribuir para o agregado. Já o Levítico 10:1-2-3 lhe sugeria a hipótese de cremar a miúda, para maior glória do Pai (sempre era menos uma boca para alimentar). 

Mas, nestes tempos ímpios em que as Sagradas Escrituras deixaram de ser leitura obrigatória, pareceu-lhe que o seu gesto poderia ser mal interpretado e trazer-lhe ainda mais problemas. Foi, porém, Lucas 18:29-30 que lhe fez ver a Luz: a mulher e a catraia que se desenrascassem sozinhas porque ele iria partir em busca do Senhor! (continua)

(2011)
COLBERT, STIPE & ENO - "LEAN ON ME"



(2011)
ANNA CALVI - MY LIFE IN MUSIC (III)



Nina Simone - Wild Is The Wind

"This is so powerful - the way she makes use of air going through her mouth to create rich, deep notes. Her piano playing is incredible, too; she can express everything at her fingertips".



Nick Cave & The Bad Seeds - Let Love In

"It's the drama in the band I like - the cinematic effect. 'Red Right Hand' and 'Do You Love Me?' are both on here; they're very visual and Cave is an amazing lyricist".

(número de Dezembro da "Uncut")

(2011)
E HÁ QUE ACABAR TAMBÉM COM ESSA MARIQUICE DOS FINS DE SEMANA: TOLERÂNCIA DE PONTO DE UMA HORA, AO DOMINGO, PARA IR À MISSINHA PAPAR A HÓSTIA (COMO RECOMENDA O ABOMINÁVEL HOMEM DAS NEVES), E JÁ NÃO É NADA MAU...

Governo quer eliminar os três dias de férias suplementares



... chamem-lhe "Lei Stakhanov" e vão ver que o PC apoia.

(2011)

21 December 2011

O PENSAMENTO FILOSÓFICO PORTUGUÊS (LXXXI)

João César das Neves


(cortesia de mr. apostate)

A crise não é uma maldição nem uma oportunidade, é uma benção!

"Sabes, esta crise tem me feito muito bem. Ao princípio assustou-me, mas um dia percebi que acima dela está Deus, que quer dar-nos o melhor mesmo assim. E desde que Lhe entreguei, mais uma vez, a minha vida senti uma liberdade e alegria profundas, que não dependem do que me acontecer. 'Tudo concorre para o bem dos que amam a Deus' (Rm 8, 28)

Quer dizer que se fores para a rua, e os teus filhos tiverem fome, ficas contente?

Se for para a rua perguntarei que aventura maravilhosa o Senhor prepara para mim. Se perder o que tenho direi
'Saí nu do ventre da minha mãe e nu a ele voltarei. O Senhor mo deu, o Senhor mo tirou; bendito seja o nome do Senhor! (...) Se recebemos os bens da mão de Deus, não aceitaremos também os males?' (Job 1, 21; 2, 10). Aliás é bastante provável que venham aí tempos bem difíceis. Mas se ao Seu Filho Deus deixou que nós O crucificássemos, tudo o que eu sofrer é pouco. 'Estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os principados, nem o presente nem o futuro, nem as potestades, nem a altura, nem o abismo, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus que está em Cristo Jesus, Senhor nosso' (Rm 8, 38-39). No fim ressuscitarei!(...)". (parábola integral aqui)

(2011)